top of page

Artist Networking

Public·13 Family

Linhas De Sangue Torrent



É composto por dois agentes antidiabéticos, um pertencente à classe de medicamentos chamados biguanidas (cloridrato de metformina), e o outro à classe das sulfonilureias (glibenclamida). A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que permite que tecidos do corpo absorvam a glicose (açúcar) do sangue e a usem para produzir energia ou armazená-la para uso posterior.




Linhas de Sangue torrent



Os pacientes com diabetes tipo 2 (ou seja, diabetes não insulino-dependente) não produzem insulina suficiente em seu pâncreas ou o seu corpo não responde adequadamente à insulina que produz. Isso provoca um aumento do nível da glicose no sangue. O cloridrato de metformina + glibenclamida ajuda a reduzir a taxa de açúcar no sangue para níveis normais.


Engula cada comprimido inteiro com um copo de água. Tome os comprimidos com uma refeição. A posologia deve ser ajustada de acordo com os seus hábitos alimentares. No entanto, toda tomada deverá ser seguida por uma refeição com níveis de carboidratos suficientes para prevenir uma baixa demasiada dos níveis de açúcar no sangue (hipoglicemia).


Evite bebidas alcoólicas e medicamentos que contenham álcool em sua fórmula. Pode ocorrer intolerância ao álcool. O álcool pode aumentar determinados efeitos secundários, tais como a acidose láctica e baixos níveis de açúcar no sangue.


No início do tratamento, cloridrato de metformina + glibenclamida pode provocar alterações da visão devido a um nível mais baixo de açúcar no sangue; contudo, esta reação costuma desaparecer após algum tempo.


Níveis anormais de ureia e de creatinina no sangue, que demonstram alterações no modo como os rins estão funcionando. Pode ocorrer uma crise de determinadas formas de porfíria (porfíria hepática ou porfíria cutânea).


Redução no número de glóbulos brancos no sangue, o que aumenta a probabilidade de infecções; redução das plaquetas sanguíneas que aumenta o risco de hemorragias; reações da pele incluindo coceira, urticária e erupção cutânea.


Acidose láctica; redução grave do número de glóbulos brancos (agranulocitose), anemia devido a uma destruição extensa dos glóbulos vermelhos (anemia hemolítica), carência ou número insuficiente de células sanguíneas novas produzidas pela medula óssea (aplasia da medula óssea) e redução muito grave do número de células sanguíneas (pancitopenia), que pode tornar a pele pálida, provocar fraqueza ou falta de ar, aumentar o risco de hemorragias ou aumentar a probabilidade de infecções; alterações nos exames da função do fígado ou inflamação do fígado (hepatite, que pode provocar cansaço, perda de apetite, perda de peso, com ou sem amarelecimento da pele ou do branco dos olhos), neste caso, deve suspender-se o uso de cloridrato de metformina + glibenclamida; sensibilidade cutânea excessiva ao sol, reações alérgicas graves da pele ou dos vasos sanguíneos; intolerância ao álcool (com sintomas tais como uma sensação geral de desconforto, vermelhidão da face, batimentos cardíacos rápidos); níveis baixos de sódio, que podem provocar cansaço e confusão, convulsões musculares, ataques ou coma; níveis baixos de vitamina B12 no sangue.


Não dirija veículos ou opere máquinas se tiver a visão turva (isto pode acontecer no início do tratamento devido a um nível mais baixo de açúcar no sangue) ou se sentir que os sintomas de níveis baixos de açúcar no sangue começam a aparecer.


Estudo de interação em dose único Cloridrato de Metformina (substância ativa)-furosemida em indivíduos sadios demonstrou que os parâmetros farmacocinéticos de ambos os fármacos foram afetados pela coadministração. A furosemida aumentou o Cmax do Cloridrato de Metformina (substância ativa) no plasma e no sangue em 22% e a AUC no sangue em 15%, sem nenhuma alteração significativa na depuração renal do Cloridrato de Metformina (substância ativa). Quando administrada com Cloridrato de Metformina (substância ativa), a furosemida apresentou Cmax e AUC respectivamente 31% e 12% menores do que quando administrada isoladamente, sendo que a meia-vida terminal foi reduzida em 32%, sem nenhuma alteração significativa na depuração renal da furosemida. Não existem informações disponíveis a respeito da interação entre Cloridrato de Metformina (substância ativa) e furosemida quando administradas de forma crônica.


A olmesartana pertence a uma classe de medicamentos denominados bloqueadores dos receptores da angiotensina (ARBs). Ele age relaxando os vasos sanguíneos para que o sangue possa fluir mais facilmente.


Sei que posso tomar um monte de negativo na minha pergunta e até ser banido, mas eu preciso perguntar isso.90% das minhas dúvidas eu consigo resolver pesquisando no Google, que fatalmente me joga pra alguns dos sites da Stack e a solução tá lá, linda! (E nos outros 10% eu pesquiso aqui de forma diferente e também consigo a solução!)O problema está na hora de tentar ajudar alguém.Para um novato, o processo de tentar auxiliar é extremamente burocrático e engessado.Estou em um caso que quero ajudar a pessoa em uma resposta extremamente simples, mas ela foi trancada, pois quem leu simplesmente não entendeu o problema e agora é praticamente impossível tentar reabrir. Já tentei editar, sinalizar e até entrar em contato com quem trancou, mas sou simplesmente ignorado.Isso me leva a crer que é muito mais fácil ser ajudado do que tentar ajudar....Ai vem minha pergunta: Aqui é mais fácil ser um sanguessuga?


Aconteceu porque a pergunta fo feita de qualquer jeito, como sanguessugas costumam fazer, segundo uma definição possível, e porque parte de pressupostos errados, não resolve problema algum e faz alguns ataques. Soa de um jeito um pouco diferente para quem está aqui todos os dias há anos ajudando as milhares de pessoas sem ganhar nada com isso. Tudo tem o outro lado. Pensou nisso?


Não há edição sua, uma tentativa foi recusada por um moderador eleito (recebeu a confiança da comunidade qua participa aqui com afinco) que é muito cuidadoso, e um usuário de altíssima reputação aqui e que dá o sangue pelo site, e que viram que a edição desfigurava a pergunta e não a melhorava nada, e eu concordo com ele, acredito que todos os usuários experientes vão concordam também. Se discordasse, eu faria o que é possível para reverter uma decisão equivocada. Teve outra edição recusada por outros usuários e que me parece ter sido uma tentativa mais absurda ainda.


Sua contribuição na tag foi dizer que faltava aspas em um lugar, em uma pergunta que não estava clara se seria só isto. Me parece que saber que falava aspas não qualifica muito bem. E responder uma pergunta assim não pega muito bem na cultura do SOpt, o ideal seria esperar para ver se é isto mesmo. Algumas pessoas chamam isto se sanguessuga de reputação, que quer responder qualquer coisa só pra ganhar uns pontinhos. Não estou falando que é, mas passa essa impressão quando faz isto.


Você nem imagina quanto, porque temos que adivinhar o que as pessoas estão perguntando, somos ignorados, xingados, atacados, temos um trabalhão por causa da preguiça de muitos, temos que fazer bastante pela completa desqualificação de outros tantos, temos que gastar um tempão explicando como o site funciona, como é a cultura daqui e mais um monte de coisa. Mas a gente faz. Mesmo não sendo pago, mesmo muitas vezes atrapalhando a vida profissional e pessoal, mesmo sequer recebendo uma aceitação ou votos das pessoas que se beneficiam do conteúdo gerado, que é o mínimo que quem participa espera. E muitos usuários nem se preocupam como isto muito perguntam e somem, outros andam pelo site, acham coisas pelo Google ou por aqui, se registram participam por anos e não dá nada em troca por tudo o que recebe, e o que se espera seria só a pessoa votar naquilo que é bom. As pessoas que aproveitam o conteúdo e não vota poderia ser chamada de sanguessuga? Isto é desmotivante. Mas é um direito das pessoas, o sistema privilegia sanguessugas


De forma resumida, um sanguessuga é aquele que faz perguntas de qualquer jeito, sem se preocupar se ela está clara o suficiente, se faz sentido para os outros, se irrita quando pedem que esclareça os pontos duvidosos, e quer simplesmente que "resolvam meu problema agora, é URGENTE PLEASEEEE!".


E quando o sanguessuga consegue ajuda, não marca a resposta como correta, não dá nenhum feedback dizendo se funcionou ou não, simplesmente some. Afinal, o problema dele foi resolvido, ele não se preocupa com os futuros visitantes do site que podem estar com o mesmo problema (que chegam aqui pelo Google, que nem você, eu, e todos nós fazemos).


Por isso que é importante fechar as perguntas dos sanguessugas o quanto antes, para que este comportamento não seja estimulado. Se olharmos por este ângulo, o fato do site ser fortemente moderado e ter regras rígidas para fechar perguntas desfavorece os sanguessugas.


O que você considera ser sanguessuga? Por exemplo, não saber fazer um "hello, world" é ser sanguessuga? Tipo isso? Ou ser sanguessuga é postar perguntas no site e jamais responder perguntas de outrem? Mesmo que essas perguntas sejam relevantes para pessoas alheias à sua criação e resposta? Na minha visão, qualquer problema claramente sobre programação e que não foge ao escopo (nem é absurdamente amplo) merece estar aqui e ser respondida.


Eu acho que sanguessugas sempre vão existir, porque eles também existem no mundo real, apesar de serem menos evidentes - a Internet expõe mais claramente ao público quem é quem por dentro, do que a vida real.


Sempre que puder, Eduardo, responda às perguntas. Sempre que quiser contribuir, contribua, mesmo desconhecendo a verdadeira face do PO. Porque o avanço da sociedade como um todo depende da colaboração entre as pessoas que fazem parte dela, e todos nós, sanguessugas ou pessoas de bem, fazemos parte dela.


About

Welcome to the group! You can connect with other members, ge...
bottom of page